Denuncie esta foto
eternamenter...
Aracaju - SE
 

Bibliografia de Aline Wirley

Bibliografia de Aline Wirley

Oi galera, tudo blz?

Hoje eu estou postanddo uma... digamos, bibliografia da Aline. Espero que gestem...  ^^

Apesar de ter nascido em São Paulo, em 18 de dezembro de 1981, Aline Wirley da Silva se considera cidadã de Cachoeira Paulista, município próximo a Taubaté, no interior do estado. Filha de pais separados, cresceu ao lado de quatro mulheres: a mãe, que é enfermeira, a irmã,a tia e a bisavó. Muito religiosa, começou cantando na igreja. "Antes disso, só arriscava no banheiro." Conhecida por cantar durante as missas, foi convidada para fazer parte de uma banda que tocava na noite. A partir daí, teve que aprimorar seu repertório."Não conhecia nada que não fosse música de igreja. Tive que aprender a cantar em inglês, mas me apaixonei pela MPB." Seus artistas favoritos são Elis Regina, Chico Buarque e Vinícius de Moraes.

Após completar o 2º grau, Aline decidiu fazer o que sempre teve vontade: estudar artes cênicas."Desde criança, queria aparecer, era a cara-de-pau que sempre queria ser a noiva na festa junina", conta. Aline deixou então Cachoeira Paulista e foi morar sozinha em Taubaté. Para conseguir se manter, trabalhou como empregada doméstica, telefonista e vendedora. "Devo tudo que estou conseguindo à minha família, que nunca mediu esforços para me ajudar nos momentos mais difíceis", diz a integrante do Rouge. Encenando de manhã e estudando à noite, chegou a interpretar textos dos dramaturgos Moliére e Brecht e tirou o DRT, o registro de ator. Mesmo com a vontade de trabalhar no palco, cantando ou encenando, Aline não achou que teria alguma chance ao se inscrever em 'Popstars'. Trabalhando como telefonista, foi deixando o prazo de inscrição passar, até que um amigo emprestou dinheiro para que ela gravasse um CD demo e pagasse a inscrição.

Na eliminatória do Sambódromo do Anhembi, em 30 de março, chegou a pensar em desistir. "Aquele sol torrando, com aquele mundo de meninas, fiquei de mau humor e quis ir embora", recorda. Além disso, Aline não acreditava que poderia ir muito longe na competição por não se considerar boa dançarina."Não sei dançar. No teste com o Ivan (Ivan Santos,o coreógrafo do programa), fiz o que podia: dei um sorriso simpático e fiz uma graça com o corpo."  Parece que a gracinha deu certo e Aline foi ficando cada vez mais confiante. Ainda bem!

Por hoje é só. beeeeijos!  ;*